Coronavírus: Universidade desenvolve respirador de baixo custo no Paraná

Segundo a UTFPR, o aparelho custa cerca de R$ 700 e é uma alternativa aos respiradores para ajudar pacientes com a Covid-19; equipamento aguarda liberação da Anvisa.

UTFPR cria respiradores para pacientes com Covid-19 Pesquisadores da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), em Curitiba, desenvolveram uma alternativa de baixo custo para ser utilizada como um respirador, que pode ajudar pacientes com a Covid-19. De acordo com professor Hermes Irineu, do departamento de eletrônica da UTFPR, o aparelho custa cerca de R$ 700 e pode ser feito em duas horas.

Atualmente, um aparelho tradicional pode custar mais de 30 mil, e a alta demanda criou um cenário de corrida mundial pelos equipamentos. CORONAVÍRUS NO PARANÁ: veja as principais notícias DÚVIDAS: perguntas e respostas sobre o assunto BEM AQUI: RPC tem plataforma onde você encontra os estabelecimentos e serviços que estejam atendendo "Quando você pressiona manualmente, ele faz uma espécie de abre e fecha, e posiciona o oxigênio.

O que o nosso equipamento faz? Ele tem duas pás construídas, que fazem a pressão no equipamento.

Ele pressiona o equipamento automaticamente, de uma maneira que dispensa a ajuda de pessoas." Segundo a UTFPR, o respirador desenvolvido custa cerca de R$ 700 UTFPR/Divulgação O respirador foi construído em parceria com a UTFPR e outras instituições sem fins lucrativos.

Ele está sendo testado em um hospital de Porto Alegre (RS) e ainda depende da liberação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Depois de aprovado, segundo o professor, a equipe dependerá da matéria prima, de uma máquina de corte a laser e uma impressora 3D para produzir o equipamento. “Nós, como profissionais das universidades públicas, por exemplo, temos a satisfação de devolver à sociedade aquilo que ela nos dá o ano inteiro.

É importante a gente poder reunir o maior número de pessoas para que a gente possa conseguir contribuir um pouquinho, aí a gente chega lá um dia”, disse Irineu. Combate à Covid-19 e a educação Com esse respirador, segundo a universidade, a UTFPR bateu a marca de 100 projetos desde que a pandemia começou, há quase dois meses. São professores, funcionários e alunos envolvidos em ações dos mais diversos setores, como produção de itens de higiene e equipamentos de segurança, desenvolvimento de aparelhos e campanhas informativas. Equipamento está sendo desenvolvido pela UTFPR e instituições parceiras sem fins lucrativos UTFPR/Divulgação As iniciativas foram feitas em 15 sedes da universidade e chegaram a 50 cidades do Paraná. Foram quase R$ 1,3 milhões em investimentos, com recursos próprios, do Ministério da Educação e de parcerias, conforme a instituição. "Nós estamos, enquanto universidade pública, mostrando a necessidade e a importância dessas instituições para que tenhamos condições melhores de enfrentar essa difícil situação ou outras que vierem acontecer”, disse o reitor da UTFPR, Luiz Alberto Pillati. Initial plugin text Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.

Categoria:Paraná